sexta-feira, 22 de janeiro de 2010

O pai das telecomunicações...


É este o título e a homenagem que deve merecer o ilustre padre inventor e cientista nascido na segunda metade do século XIX aos 21 de janeiro de 1861 nesta cidade de Porto Alegre. No ano de 2011 completará 150 anos do nascimento daquele sacerdote que foi o quarto filho de uma família de quatorze irmãos cujos pais, Inácio José Ferreira de Moura e Sara Mariana Landell de Moura, possuiam ascendência inglesa. Pe. Roberto Landell de Moura era antes de mais nada um livre pensador; um profícuo inventor; um cientista nato. E as provas estão, aí, para que todos vejam e constatem. Foram inúmeras contribuições e inovações. Basta citar algumas apenas: foi o pioneiro na radioemissão e telefonia por rádio (por isso é o patrono dos radioamadores do Brasil); precussor na transmissão de imagens (a televisão) teletipo à distância e tantos outros trabalhos, pesquisas e estudos. Aliás, o padre em questão era detentor de um balizado arcabouço teórico aliado a um espantoso lado pragmático que o orientava na construção e na operacionalização de suas úteis invenções. Landell fazia acontecer a necessária união entre teoria e prática. Pois o sacerdote gaúcho “teorizava a vida e vivenciava a teoria”. Além disso, por vocação ministerial e mística era um ardoroso pastor que amava os seus fiéis com estimada e paternal atenção. Todavia, os grandes homens, geralmente, não são compreendidos por seus pares. Não são compreendidos nem apoiados pelas autoridades que pouco caso dispensam aqueles que pelo espírito, pela mente, pelas idéias inovadoras, encontram-se muito à frente do seu tempo e lugar. E com o Pe. Landell de Moura não foi diferente. O peregrino das ciências físicas e metafísicas não recebeu nenhum suporte e aos 67 anos, em 30 de junho de 1928, faleceu, anonimamente, no Hospital da Beneficiência Portuguesa de Porto Alegre, acometido por uma tuberculose. Pelo pouco que li a respeito da figura carismática do Pe. Landell, ainda que houvessem os que o consideravam um “louco e desvairado”, (julgamento próprio das mentes pequenas que não enxergam um palmo à frente do próprio nariz, que dirá erguerem as cabeças enterradas na areia do próprio chão das suas ignorâncias para longe avistarem o horizonte da genuína sabedoria...), ele foi um homem, um sacerdote, um pastor, um ser humano, também, muito querido pelas pessoas que com ele conviveram ou de alguma forma se encontraram com aquele “apóstolo do Cristo”. E é por estas razões, por sua inteligência inventiva provada e comprovada em suas descobertas e invenções de muita utilidade para a humanidade, pela personalidade carismática e caridosa, por todo seu esforço, estudo, pesquisa e ciências, é que com muita alegria anunciamos o início desde, ontem, do acontecimento de eventos alusivos a comemoração no ano que vem do sesquicentenário do seu nascimento. Convocamos, ainda, a população de Porto Alegre, do Rio Grande do Sul, de todos os Estados do Brasil, a aderirem a um abaixo-assinado elaborado pelo Movimento Landell de Moura (MLM), composta por radioamadores, preenchendo o formulário na http://www.mlm.landelldemoura.qsl.br/abaixo_assinado.html clamando bem alto SIM façamos justiça à memória daquele brilhante brasileiro com o reconhecimento pelas autoridades nacionais e internacionais da mais que merecida, ainda que póstuma, atribuição da nota que de fato ele, magistralmente, o foi, a saber: o Pai das Telecomunicações!! Façamos a nossa parte. Sintonizemos as ondas do nosso “rádio” interior e lhe prestemos esta justa homenagem.



7 comentários:

  1. Obrigado pelo generoso comentário deixado no meu blog ecológico, onde serás sempre bem-vinda.
    Bom fim-de-semana.
    Beijo

    James Pizarro

    ResponderExcluir
  2. Obrigada, James, você, aqui, também, sempre será bem-vindo com seus comentários e contribuições!!
    Um bom final de semana, :)

    Suziley Silva.

    ResponderExcluir
  3. Suzi, as suas palavras são muito oportunas enfocando vários aspectos da vida desse precussor do que, hoje, estamos vivendo com a possibilidade que a informática nos oferece. Era preciso que Landell de Moura desse o primeiro passo. Minhas homenagens aquele sacerdote que naquela época descobriu e viabilizou o que temos hoje. Confesso que para mim, Landell de Moura, sabia eu, que ele existiu mas o colorido das tuas palavras me fez valorizar mais aquele padre inventor que, além de se ocupar com as almas, viu a necessidade de, paralelamente, desenvolver seus talentos, sua imaginação a benefício da comunicação rápida entre as pessoas que longem de suas casas, de suas comunidades, dos seus pais, tiveram a oportunidade de estabelecer o diálogo, parodoxalmente, muito ausente nos dias de hoje. As pessoas não se falam, não se comunicam. Portanto, como dizia o Chacrinha, "se estrubicam". Ficam, agora, pregados olhando o mundo através de uma janela que invade nossos domicílios despejando uma série de informações que em vez de aproximarem as pessoas, as distanciam cada vez mais. Provocando, aí, doutrinas que jamais Landell de Moura se ocupou. Poderíamos fazer até um paralelo com o Santos Dumont que ainda em vida vislumbrou o grande prejuízo que os aviões proporcionaram nos diversos conflitos mundiais. Certamente, se todos nós nos preocupássemos de maneira efetiva e salutar com os meios de comunicação, hoje disponíveis, de maneira construtiva, sem enlatados, e sem o domínio de grupos econômicos, o mundo seria muito melhor. Vamos refletir sobre o que Landell de Moura nos deixou como pastor e cientista e, talvez, um pouco podemos alcançar dias melhores. Muito oportuno, neste particular, a abordagem que fizeste. Um grande beijo minha querida.

    Manoel Canto.

    ResponderExcluir
  4. Bom dia, Canto:

    Obrigada por sua preciosa colaboração. Sem dúvida, devemos nos preocupar com o uso sadio e construtivo dos meios de comunicação. Aliás, tenho certeza de que este era o desejo do Pe. Landell, a saber, promover mais vida e vida em abundância a todas as pessoas fomentando o diálogo e a participação mediante o bom uso dos meios de comunicação daquela época. O comunicar é humano e quando temos boas coisas queremos partilhar com todos os demais para de alguma maneira ir modificando para melhor o mundo a nossa volta. Um grande beijo prá ti também!

    Suzi.

    ResponderExcluir
  5. Parabéns pelo artigo.
    Incluí link na página que mantenho sobre o Padre Landell. Veja em:
    http://www.landelldemoura.com.br/lm-art-1.htm

    Um abraço e tudo de bom.

    Ronaldo Bastos Reis
    www.ps7ab.com.br

    ResponderExcluir
  6. Boa tarde, Ronaldo:

    Obrigada, mas nada mais justo do que esta pequena e singela homenagem ao querido Pe. Landell. Vou ver, sim, a sua página. Parabéns a você também por abraçar tão nobre causa! Um bom final de semana, um abraço e tudo de bom!!

    Suziley Silva.

    ResponderExcluir

Partilhe conosco o seu pensar e o seu sentir!!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...