domingo, 25 de dezembro de 2011

Uma nova aurora, nasceu o Deus Menino, vamos a Belém...

Imagem da Internet


No silêncio do coração humano, ressoam cânticos de júbilo dos mensageiros celestiais.  “Glória a Deus no mais alto céu e paz na terra aos homens por Ele amados”! O Verdadeiro Amor, hoje, nos foi dado. Seu nome é Emanuel, Deus conosco, Princípe da Paz será chamado. Revelado, por primeiro, aos pobres pastores. Com eles, hoje, retornamos à pequenina Belém da Judéia.

  Ali, onde a vinte séculos atrás, Deus armou a sua tenda no chão da humanidade desvalida. Fez-se carne e habitou entre nós.  Nasceu pequenino e frágil. Revestiu-se de nossa humanidade para que nos tornássemos também divinos. Pequeno Menino, Luz que dissipa as trevas da nossa noite e anuncia a chegada de uma nova aurora. Sol radiante que nos renova a cada instante. Enche de luz os nossos caminhos. Não estamos sozinhos. Pois nos nasceu, hoje, o Menino.

A sua presença nos traz esperança. No seu rosto de criança que nos interpela a aceitá-la, a cuidá-la, a protegê-la e a amá-la. O Menino Deus bate a nossa porta. Precisa de cada um de nós. E isso nos desconcerta. O seu modo surpreendente de revelar-se na pobreza e na fragilidade da pessoa e da vida, e mais tarde, na sua paixão e morte redentora, interpela a nossa humana razão. O seu modo de ser e de se fazer Deus coloca em crise o nosso modo de ser homens.

O Menino Deus de Belém não se apresenta como um Deus grande, potente, que resolve os nossos problemas e se impõe à nossa liberdade. Antes pelo contrário. Ele aparece como o verdadeiro homem, imagem e semelhança de Deus, e revela o que é, de fato, ser humano. Supera de muito os nossos modelos sociológicos, psicológicos, antropológicos, históricos, filosóficos de homem. Ele é o Filho de Deus feito homem. É o homem perfeito, o homem como Deus sonhou! Quem Dele se aproxima e assimila os seus ensinamentos, os seus sentimentos, o seu modo de ser, encontra a verdadeira paz. Já não existem as trevas, as angústias, os medos, as tristezas, as desolações nos nossos corações. Já não estamos sós. Mas na Luz daquele Menino de Belém.

Pequenino e frágil, tão humano, tão divino, Homem-Deus. Com Santo Agostinho, dizemos: “Desperta, ó homem! Por ti, Deus se fez homem!” (Sermões, 185). E a mensagem de esperança vem se repetindo incansavelmente: “Ó homem moderno, adulto e todavia, às vezes débil de pensamento e de vontade, deixa o Menino de Belém conduzir-te pela mão; não temas, confia n’Ele! A força vivificante da sua luz dá-te coragem para te empenhares na edificação duma nova ordem mundial, fundada sobre relações éticas e econômicas justas. O seu amor guie os povos e ilumine a sua consciência comum de que são uma ‘família’ chamada a construir relações de confiança e de mútuo apoio. Unida, a humanidade poderá enfrentar os numerosos e preocupantes problemas da atualidade: desde a ameaça terrorista às condições de humilhante pobreza em que vivem milhões de seres humanos, desde a proliferação das armas às pandemias e à degradação ambiental que ameaça o futuro do planeta” (Concílio Vaticano II).

E assim, de joelhos, em adoração ao Menino Jesus, perante o próprio Amor que se doa, dizemos: desperta, homem do terceiro milênio! Abre a porta do seu coração. Deixe o Menino nele entrar. Nele ficar. Ele é a razão, o sentido de tudo que existe. A paz de que necessita. Deixe que se opere em ti a verdadeira transformação. O amor, o perdão. Um mundo mais justo, mais humano, mais irmão!

Glória e louvor a Ti pequenino Deus Menino!! Amém!!

Um bom dia, bom domingo e um abençoado Natal a todos!! : )




quinta-feira, 8 de dezembro de 2011

Homem de e da Justiça...

Felício Pontes Jr. imagem da Internet

Em tempos de tantas injustiças, hoje, no dia dedicado à Justiça, nada mais oportuno e necessário que uma singela homenagem a um homem, de verdade,  da e de JUSTIÇA. Aplausos em pé ao jovem Procurador da República no Pará, Felício Pontes Jr. Carregas na pele e no coração a alma de um verdadeiro brasileiro. Parabéns pela sua luta (que a de todos nós), parabéns pelo seu blog http://belomontedeviolencias.blogspot.com/ 

Um bom dia a todos! : )



P.S.: Informando: Neste domingo, dia 11/12, haverá no Estado do Pará um pleibiscito para que a população daquele lugar decida acerca da divisão e/ou criação de mais dois outros Estados, a saber, Tapajós e Carajás. Pergunta-se: divisão, criação, pleibiscito prá quê?!! O que se tem a fazer é terminar com Belo Monte. É respeitar e lutar pela dignidade e pela identidade cultural daqueles cidadãos, daqueles povos do Estado do Pará! Chega de tanta emblomação!! É a nossa simples opinião. Tenho dito. Um grande abraço a todos! : )






sábado, 3 de dezembro de 2011

Walachai...

Imagem da Internet


O ser humano é mesmo um ser que se comunica. Fazemos isso a todo momento, a todo instante. Automática, consciente e/ou inconscientemente. Necessitamos nos fazer entender. Ansiamos por expressar em gestos, sinais e/ou palavras o que carregamos dentro de nós. Seres em comunicação. Foi o que captei do belíssimo documentário denominado Walachai. Palavra oriunda do alemão antigo. Um dialeto, hoje, só conhecido pelos moradores originários daquele lugar longínquo, perdido no tempo. Walachai constitui-se numa comunidade de brasileiros descendentes de imigrantes alemães localizada a 70 Km de Porto Alegre no município de Morro Reutter. Um Brasil rural, pleno de valores humanos, carregado de sentimentos autênticos, alheio aos mecanismos de consumo da nossa sociedade dita moderna. A diretora Rejane Zilles, atriz radicada no Rio de Janeiro, é nascida em Walachai.  Ela nos conduz mediante as encantadoras paisagens, os cativantes diálogos e diante da riqueza artística revelada em telas pelo pintor, ali, nascido, à descoberta de um Brasil, até, então, desconhecido. Somos seres que se comunicam. E o artista é aquele que traduz a alma de um povo, de uma comunidade. Nota dez e com louvor à Rejane e a todos os envolvidos em tal empreendimento. Falou a alma walachaiana que com sua simplicidade tocou os nossos corações. Walachai, um pedaçinho alemão de nosso imenso Brasil!! Arte é comunicação, arte é tocar o coração das pessoas!! Parabéns!!

Um bom final de semana a todos!! : )


quarta-feira, 12 de outubro de 2011

Mãe da fé....




Mãe querida, Virgem Aparecida, Mãe que quando fala nos traz tanta paz, Nossa Senhora do céu, ensina-nos a estar em pé!!

Mãe que só sabe amar, Senhora que trouxe o céu a nós. Mãe da nossa fé, hoje e sempre, abençõe e proteja nossas crianças, nossos idosos, nossas famílias, nossos doentes, nossos necessitados. Nos dê as suas bençãos, Mãe de Deus, nossa Mãe, Mãe da fé!!


Salve, Virgem Imaculada, Senhora Aparecida!!  Amém!!

Um bom dia, bom feriado e muitas orações a todos!! : )

segunda-feira, 19 de setembro de 2011

Ausência...

                                                                   Imagem da Internet

Estarei ausente por alguns dias por motivo de cuidados com a saúde de familiares. Logo, estarei de volta. 

Desejo, de coração, um bom dia, uma ótima semana a todos, com as bençãos do Pai Eterno!! Abraços!!

sábado, 17 de setembro de 2011

Amigo pela fé, irmão de coração...

Imagem da Internet


Ontem, com tristeza, recebemos a notícia  de que o nosso querido e amado amigo, Pe. Luiz Feracine, esteve internado e está enfermo. Reside em Campo Grande/MS e está com 84 anos. Dele, já tivemos oportunidade de falar um pouquinho, na postagem do dia 06/07/2010 (Ao mestre com carinho)  http://arslitterayelizus.blogspot.com/2010/07/ao-mestre-com-carinho.html  E mesmo, fisicamente, distante, queremos dizer-lhe que estamos aqui, juntos com ele, em oração. Pedimos a Deus que o guarde e o proteja hoje e sempre, querido e amado amigo pela fé, irmão de coração!!

Peço a oração dos amigos e desde já agradeço imensamente.




Um bom final de semana a todos : )

sexta-feira, 16 de setembro de 2011

Es una flor...

Imagem da Internet


que nasce em terra de Los Andes e, diversamente, da música, tem forma, tem cheiro, tem cor. Santa Cruz de La Sierra, Bolívia. Cornélia Ortega Paz. A sua paz nos seus  81 anos (uma "menina" que comemora seu nascimento hoje). Que Deus, nosso Senhor, a abençõe sempre!! Vozinha querida!! Esta em Corumbá/MS e é uma flor que nasce em nossos corações! Viva a cultura andina!! Parabéns!!




Um bom dia a todos!! : )

quinta-feira, 15 de setembro de 2011

Uma prece...

Imagem da Internet



 Do barco da nossa existência, aqui, nesta bela manhã com sol, nas palavras do Aquinate, oferecemos a prece que segue:



“Dê-me, Senhor, agudeza para entender,

capacidade para reter,

método e faculdade para aprender,

sutileza para interpretar,

graça e abundância para falar.

Dê-me, Senhor, acerto ao começar

direção ao progredir e

perfeição ao concluir”!



(Sto. Tomás de Aquino).



Amém!!



 Um lindo dia! : )

quarta-feira, 14 de setembro de 2011

Os sapos de Tina...

Imagem da Internet



O coaxar dos sapos naquela lagoa de águas tranquilas  trouxe à lembrança momentos da saudosa infância de Joaquina. Tina como era familiarmente conhecida havia nascido em outros tempos, em outras paragens. Ambiente cercado por mata nativa. Rios. Cascatas. Regatos. Campinas. Sabiá nos galhos da laranjeira. João-de-barro, o arquiteto da natureza. E os patos, os bem-te-vis. Recordava-se das lendas, entre as quais, a do Saci. Pererê. Que alegria, como quê!!

Tina, agora, vivia na cidade grande. Rodeada de arranha-céus. Cultura e civilização. Na real, muito mais poluição. Sofria ao ler as notícias das inundações, da devastação, das queimadas do cerrado. Que destruição, matutava. E os dias se passavam. Mas aquilo era sagrado. A alma agonizante ao acompanhar tamanha dor. Dentro de si a harmonia quebrada. As vidas mal tratadas. O povo sofrido. Desgastado. Sufocado. Mal trapilho. Retrato do descaso. Entregue à própria sorte. Que de sorte só na expressão. Pois o destino seguia para o abismo da desolação.

Ação corrosiva e fatal. Corpos e almas remoídos. Desiludidos. As árvores antes tão sadias. Agora, ao chão, caídas. Ocas. Mortas. Desfalecidas. E, Tina, caminhava. E cada vez mais se deparava com desertos de corações. Ah, que saudades daquelas manhãs de domingo (ou segunda, terça, quarta não importava) em que depois das chuvas a sapalhada toda em festa soltava a voz no mais alto tom. Ali, estava Joaquina. Na varanda sentada. Absorta no encantamento pela natureza que a sua volta pulsava. Aranhas teciam os fios das próprias existências. Sobrevivência. Ali, tudo fazia sentido. Havia alarido,  mas,  de satisfação. Ouvia-se a canção de paz.

Riqueza de percepção. O mundo intelectualizado. Tecnologicamente sofisticado. Não obscureceu a visão de Tina. Que já tanto vivida. Ainda guardava no peito as lembranças de menina. Joaquina caminhava passos sequiosos de sabedoria. Ia e vinha. Em incessante rotina. Caminhava, caminhava. E o coaxar ecoava todo santo dia. Em sinfonia inacabada. Dentro de sua alma lagoa. Pois a natureza é uma força mais do que sagrada. Tina, caminhava...e os sapos coaxavam!!

Imagem da Internet


Boa noite! : )


segunda-feira, 12 de setembro de 2011

Brincar de viver...

Imagem da Internet

Inicio da semana. Passagem do tempo. Dias, meses, anos. Medida do movimento. A cada minuto, a cada instante. Presentes na história. O hoje se faz agora. Agora é brincar de viver!!

Uma ótima e abençoada semana para todos!!

domingo, 11 de setembro de 2011

Bordado de amor e de perdão...

Imagem da Internet



Sonhei um sonho tecido em versos de algodão

Agulha e linha unidas em comunhão

O universo inteiro ligado pelo fio da salvação

E no costurar da esperança

O coração se faz irmão

Não há credos ou raças

Não há línguas ou chão

Somente a graça da transformação

Pano macio cosido no acolhimento

Mãos de criança em ação

Oxalá, sonhos assim tecidos

Multipliquem-se aos montões

Que a humanidade então renovada

Com as vestes da fraternidade

Borde sempre a verdade do amor e do perdão!!

Um pouca atrasada pois hoje foi um dia cheio de apreensão. Tivemos que ir ao hospital para que meu marido fosse atendido. Mas, agora, tudo está bem, graças a Deus. Por isso não pude postar cedo o meu sentir de domingo. Bem como não consegui visitar os blogs amigos. Todavia, eis, aí, a partilha do meu sentir e aos poucos vou visitando os blogs também. Desejo a todos uma boa noite : )


sábado, 10 de setembro de 2011

Canteiros do nosso jardim...

Imagem da Internet


Ausência de pensamento. Letargia das palavras. Preguiça de falar. O gostoso é espreguiçar. Hoje é sábado. Que maravilha! Levar os nossos sentidos a passear. Ouço o canto harmonioso da passarada. Uma sinfonia sem igual! Os olhos ansiosos pelas luzes da manhã. As mãos tocando as flores. O despertar do paladar. Sabor de Paraíso sem fim. O jardim é assim. Espaço interior que revela a essência de cada um. Mas um jardim necessita de terra para virar realidade. É verdade. Também é assim. Por ora, ele está nos meus sonhos. Nos vasos e plantas por aqui. Ah, sim. O jardim é o próprio paraíso. Reino sagrado de bem-te-vis. Pedaço místico da criação. Recanto de realizações. Formigas carregando folhas. Botões de flores desabrochando. Abelhas sassaricando. É o eterno porvir. Sinal do infinito. Mensagem de amor. Um canteiro de beija-flores, minhocas e outros mais. Besouros e joaninhas. Jardim que nos refaz.  Acho que Deus é um Jardineiro. Pois não pode haver missão mais nobre e importante do que sementes semear. Frutos que frutificam. Vidas a renovar. E nos belíssimos versos de Cecília Meireles nos espreguiçamos com alegria desejando que, hoje, seja um belo dia. Dia de passear pelos canteiros do nosso jardim!!!

“No mistério do sem-fim

equilibra-se um planeta.

E, no planeta, um jardim,

e, no jardim, um canteiro;

no canteiro uma violeta;

e, sobre ela, o dia inteiro;

entre o planeta e o sem-fim,

a asa de uma borboleta”!!

(Cecília Meireles).
 

Um bom dia a todos!! : )

quarta-feira, 7 de setembro de 2011

Mostra a sua cara...Brasil!

Imagem da Internet


Qual independência?!

Onde estão suas verdes matas?!

Onde estão seus pobres filhos?!

Brasil, mostra a sua cara...

Brasil!!



Um bom dia, bom feriado a todos!! : )

segunda-feira, 5 de setembro de 2011

Valsa das flores...

Imagem da Internet


Eis que setembro chegou...por, aqui, chove. A noite também já vem. Na bela valsa das flores desejamos a todos uma boa semana!! 

Boa noite! : )




domingo, 4 de setembro de 2011

Perdão sem medida: um coração que errou...

Imagem da Internet

 
“Só há lugar nesta mesa, prá quem ama e pede perdão. Só comunga desta ceia, quem comunga da vida do irmão”. É assim que hoje Deus quer nos falar. Falar sobre a vida de comunhão. O corrigir do irmão. O pedido de perdão. Perdoar não é fácil. Mais difícil ainda é reconhecer o próprio erro, arrepender-se e mudar o rumo da própria vida.  
A cabeça é dura e o coração, frio. Sacrário fechado aos apelos do Pai. Como aquele povo em Massa, em Meriba, no deserto.  Todavia, existiu um Ezequiel. Profeta da Esperança. Sentinela que alertava sobre os perigos. Animava os desesperançados. Socorria os arrependidos.
Se o maior de todos os mandamentos é amar a Deus sobre todas as coisas e o próximo como a ti mesmo. Como então, ficar calados?! Quem, de fato, ama, quer somente o  bem do outro. Por isso o corrige, o interpela. De maneira fraternal e serena. E, hoje, quantos pais, quantos irmãos, quantos amigos que nada dizem para não se incomodar?! Para não “estragarem” a sua própria imagem. Dão mais importância à Estética do que à Ética.  É assim na família, nos grupos, no trabalho, na sociedade.
Mas, felizmente, somos povo a caminho. Não estamos sozinhos. Os ensinamentos estão aí. Os sacramentos, a Palavra também. É o próprio Cristo que se doa. Não fiquemos “em branco” nem à toa. Se temos ouvidos, ouçamos a mensagem. Sempre haverá tempo para um coração sinceramente arrependido. Um coração renovado. Transformado. Aberto à vontade do Pai e aos apelos dos mais próximos.
Com um coração cristão, cantemos a beleza da vida, pois a canção sabiamente nos diz: “Viver o perdão sem medida. Servir sem jamais condenar. Missão do seu povo escolhido. Senhor vem conosco ficar”!!

Um ótimo e abençoado domingo a todos!! : )

sábado, 3 de setembro de 2011

Apesar dos pesares...


Se tem algo que me tira do sério é falta de educação.  Na rua, no trabalho, no trânsito, nas filas, em casa, seja onde for, é preciso estar atento às regras de civilidade. No velho mundo pós-pós-pós moderno, parece definitivamente não haver espaço para o cultivo da paciência e para o exercício da tolerância. Paciência e tolerância. Preciosidades raras. Quase em extinção.

E no redemoinho da pressa e da correria ficamos envoltos no grande caos da falta de educação. Seres sem um pingo de gentileza. De solidariedade. Foi assim hoje quando encontramos uma pessoa amiga e paramos para nos cumprimentar no corredor de um Shopping. Estávamos na passagem, é verdade. Mas já estávamos saindo dali quando surgiu um homem bem grosseiro e logo reclamou.

Olhei para a amiga, ela olhou para mim. O que fazer?! Rir para não chorar.  Afinal, há comportamentos que além de grosseiros, passam a ser ridículos. Era o caso. Nós é que não íamos perder a paciência e nos estressar com um estressadinho mal educado qualquer!

É bem verdade, que o impulso primeiro que sentimos foi de raiva. Que homem estúpido e grosso. Depois, percebemos que a criatura é produto do seu próprio caos interno onde o espaço da tolerância, da paciência, da solidariedade, do respeito, já virou um deserto de sentimentos.

Então, decidi, aqui, expressar, em prosa e versos, o meu protesto.

Todo dia, toda hora, minutos, segundos, uma eternidade.
Corremos, voamos, subimos, andamos, ao redor, dentro da cidade.
E, aí, velho, moço, jovem, criança, bebê, qual a sua idade?!
Não importa, estamos todos passando pela crise da precariedade.
Precários sentimentos. Tormentos da modernidade.
Onde fica o respeito? A educação? A solidariedade?
Gente humana automatizada. Pronta. Preparada. Para a temeridade.
Caminhamos. Giramos. Cruel humanidade.
Bate no peito para gritar a própria infelicidade.
Perdida. Abatida. Suspensa na falta da gravidade.
Felizmente, no peito ainda bate um comboio de cordas em ritmo também de suavidade.
Não vai ser muito fácil nos desanimar.
A cada barbaridade respondemos assim:
Somos livres e felizes
Senhores do nosso sim
Sim à educação, ao bom coração
E não ao desacato, à arrogância, à prepotência
Eis, aí, a falência  da falta de humanidade
Gritem aos quatro ventos da cidade
Já passamos da idade
De sabermos o que é a verdadeira felicidade
E nós somos felizes
Apesar dos pesares!!


Um ótimo final de semana a todos!! : )


terça-feira, 9 de agosto de 2011

O discurso de Maydana...

Imagem da Internet


Hoje, foi um dia chuvoso e frio por aqui. Talvez, por isso, os eleitores não tenham aparecido em grande número na Central de Atendimento onde trabalho. Todavia, entre um e outro cidadão que se arriscou a sair de casa, quando a senha tocou, apareceu diante de mim um tipo um tanto quanto “exótico”.

Uma figura típica saída da Sibéria, pensei. O homem protegia a cabeça com uma super touca. Seus olhos azuis como o céu denunciavam sua ascendência russa, theca ou sei lá o quê. Uma barba enbranquecida. Não totalmente. Um tanto quanto amarelada e desalinhada. Aliás, revolta. Rebelde. Pois fazia “cachos”.

O homem trazia nas mãos um livro bem embrulhado num pedaço de pano que o protegia da chuva. Nos seus dedos, alguns anéis. E ao se anunciar,  o que guardei do seu nome foi “Maydana”. Aliás, este um dos seus sobrenomes.  O caso tratava-se da regularização de sua inscrição eleitoral. Inscrição que há muito estava cancelada. Falta de votação ou de justicativa.

O sr. Maydana havia morado na Ìndia por doze anos. E pelo que entendi era adepto do hinduísmo. Começou a explicar o porquê para ele a verdadeira humanidade provinha das bandas orientais. Havia, no seu discurso político-filosófico-religioso um certo desdém e desprezo pelo Ocidente.  Deixei-o falar afinal a Central estava vazia e havia tempo de sobra para atendê-lo.

E por falar no atendimento, o motivo pelo qual o mesmo havia chegado até ali, descobri que não seria possível realizar a dita revisão eleitoral pois o homem morava na cidade de Eldorado do Sul. Eldorado do Sul pertence à 90ª Zona Eleitoral cujo cartório fica no município de Guaíba.

Ao tomar conhecimento de tal notícia,  o sr. Maydana, aí, sim, perdeu de vez o último fio de esperança que restava no Ocidente...hehe! A gente ri para não chorar. Mas, é sempre ruim não podermos solucionar o problema do eleitor.  Infelizmente, ele teria que ir até Guaíba. Ficou decepcionado. Aborrecido com a pessoa que o tinha encaminhado para ali.

E já que estava no prejuízo mesmo, resolveu abrir o pano e tirar do livro que carregava com todo cuidado uma foto de quando havia morado na Índia. Com seus mestres, seu filho e outras pessoas. Ah, dizia, ali, sim, havia encontrado humanidade. Enfim, após vários desabafos, e já que eu o havia escutado com paciência, decidiu indicar-me alguns nomes de filmes que ele considerava interessantes.

Se são, eu não sei. O fato é que para finalizar o atendimento anotei os nomes num papel. E depois disso o homem se despediu e partiu.  Nascido em Júlio de Castilhos,  que foi um personagem ilustre da história gaúcha e brasileira, o sr. Maydana, guardada as devidas proporções, tornou-se, ali, hoje, também um personagem que certamente vai entrar para a história da nossa Central de Atendimento...hehe!!

Partilho os nomes dos filmes (não sei se são bons mas depois vou descobrir...hehe!):

Divinos segredos; Revólver; O grande truque; O ilusionista; A loja mágica de Magorium; A casa das coelhinhas.


Uma boa noite a todos! : )

Imagem da Internet





segunda-feira, 8 de agosto de 2011

À grande barca da humanidade: coragem, acreditai!...


                                                                 Imagem da Internet


Aviso aos navegantes: o barco da nossa existência está em alto-mar. As ondas estão agitadas. O vento é contrário. Há escuridão. O medo paira no ar. É o caminho sobre as “águas” que todos temos que atravessar. E, aí, como Elias no Horeb nos perguntamos: onde, ó, Pai, estás?! No vento, no terremoto, no fogo. Ali, não o encontraremos. Na brisa suave e doce. Na aragem que bate no peito. Com certeza, aí, Ele estará.

No barco à deriva, como os apóstolos, na tempestade, estamos. Navegamos em alto-mar. Como Pedro que se agita na aflição. Assustados. Temerosos. Alto, quem vem lá?!! Um fantasma, uma assombração. Não. É Jesus que de nós se compadece e que alivia os nossos corações. “Coragem, sou eu. Estou contigo. Acreditai”! E Pedro, então, o vendo andar sobre as àguas pede que ao seu encontro o permitisse chegar. E o Nazareno que o ama ordena-lhe: “Vem”!

Andando também sobre as àguas, Pedro, se firma em Jesus. Todavia, seu coração dividido, presta atenção na força do vento. Sua fé estremece. O medo o consome. Começa logo a afundar. Ele clama, então: “Salva-me Senhor!”. E o Cristo compadecido lança sua mão chagada para o discípulo salvar. Mas fica a advertência: “Homem de fé pequena. Por que duvidaste?!”. Esta também é a história das nossas vidas. Dos barcos, dos mares. Das dores. Da caminhada terrena. A porta, a passagem, que todos estamos a atravessar.

É preciso sempre acreditar. A fé, a esperança e o amor. São as três realidades que jamais irão passar. Fé em Nosso Senhor. A grande barca da humanidade. Somos a comunidade. Cada barquinho, uma unidade. Unidos em comunhão. É Jesus quem maneja o timão. É Ele o nosso guia, o nosso farol. Ele é a luz que espanta a escuridão. Então, sigamos em frente, com coragem e com fé no coração. Amém!

P.S.: E a vida segue. Hoje, recebemos a notícia do falecimento de um filho da nossa querida vizinha, sra. Terezinha. Ele estava doente. Então, queremos lhe dizer, eu primeiro lhe escrever (este texto é para a senhora), que estamos juntos do seu coração de mãe. Em oração. E nas palavras de S. Paulo, podemos lhe assegurar que nem o desânimo, nem a tristeza, nem as dores, nem a morte, nada irá nos separar de Cristo Nosso Senhor. Que o Pai na sua infinita bondade, que Jesus nosso irmão e Salvador e que Nossa Senhora, mãe de Cristo e nossa mãe, abençõe e conforte o vosso coração. A morte não é o fim. É a nossa fé. Vamos sempre acreditar!


Imagem da Internet


Uma boa semana a todos! : )

quinta-feira, 23 de junho de 2011

Borboletas...

Hoje, amanheci com borboletas na alma...hehe...quero dizer que tudo correu bem. Quero manifestar também meu agradecimento a todo carinho recebido das pessoas amigas que por aqui passam. Que Deus os abençõe e os proteja hoje e sempre!!

Aos poucos estarei de volta. "Borboletas são tão belas, que seria delas se não pudessem voar...O céu e as estrelas não poderiam vê-las passar"...

Azuis, amarelas, verdes, laranjas, violetas, é assim que elas estão, aqui, dentro de mim!

Um bom feriado, um bom dia a todos : )




domingo, 22 de maio de 2011

Recadinho...


Estive, estou ausente do blog por cuidados com a saúde. Farei uma cirurgia na semana que vem. E assim que puder, estarei de volta com meus escritos. Agradeço de coração a todas as pessoas amigas que por aqui passam e que me enviam boas energias. Obrigada e até breve!! Que Deus abençõe a todos nós!!

Um ótimo domingo, beijos : )

domingo, 10 de abril de 2011

Para fora: aqui, estou...

Imagem da Internet

“Ando devagar porque já tive pressa...”, ensina a canção. Estive ausente do blog por alguns dias. Longos dias. Diversos acontecimentos. Momentos de introspecção. Momentos vividos em meio a uma gama de sentimentos.  A expectativa de bons resultados dos exames da mãe. E eles, felizmente, vieram. Mas,  até lá,  atravessávamos o calvário das indagações: o que irá acontecer?!  O que for melhor para todos. E assim foi. E os dias se passavam.  A espera pelos eleitores na Central de Atendimento de Porto Alegre.  Clima outonal. Folhas caindo. Manhãs mais frias. Tardes abafadas.  Chuvas repentinas.  Conversas. Risos. Inquietações. Notícias acompanhadas. O Tinga, jogador do Internacional, passou pela Central. A tietagem das meninas foi geral. E por, ali, passou também o ator global Werner Schunemann. E nós, só assistindo.  Numa bela manhã ouvíamos, no trabalho, miados vindo do “além”. Além teto. Aliás, entre o teto. No forro há alguns buracos. E para nossa surpresa, a causa estava lá. Com olhinhos esbugalhados e brilhantes em meio a escuridão. Invisível. Já que era pretinha.  Bela como a noite.  Ainda um filhote. Uma gatinha abandonada à própria sorte.  O resgate foi feito e a bichana encaminhada para um abrigo de animais à espera de adoção. Tão mimosa e carinhosa que se não tivéssemos quatro cães (que não gostam nadinha de gatos), em casa, a adotaria.  O acontecimento movimentou o dia.  Leitura diária de um livro de crônicas.  Saudades de escrever. Saudades das visitas aos blogs amigos. Todavia, a descoberta de dois cistos dermóides no ovário esquerdo, absorveu a minha atenção. Tensão. Medo. Dúvidas. O pensamento imerso na investigação acerca de tal achado. Benigno mas que precisa ser extirpado. Exames. Consultas. Ouvir mais de uma opinião médica. Escolher um cirurgião. Enfim,  estamos encaminhando o caso para a melhor solução.  E, aí, a reeducação alimentar que já havia iniciado faz mais sentido ainda.  Estou firme nela e nos exercícios físicos também.  Eliminar os excessos adiposos...hehe!! Concentrar-me. Equilibrar-me. Focar na saúde do corpo sem prescindir à da alma.  E doente do espírito e do corpo era o jovem atirador responsável pela morte de várias crianças daquela escola no Realengo, Rio de Janeiro. Que tragédia. Que tristeza. As nossas orações. Hoje é domingo. A caixa de e-mail está lotada. Estou atrasada. Mas, hoje (e sempre), quero andar devagar. Para ruminar as idéias. Vivenciar os sentimentos. Escutar o Cristo dizer à moda Lázaro: “Suzi, vem para fora”!  O “túmulo” do medo, então, será sempre destruído. As trevas serão sempre dissipadas. E a esperança de uma nova vida será sempre a nossa profissão de fé. Aqui, estou.

Imagem da Internet

Um grande abraço e um bom domingo a todos! : )

Imagem da Internet


quarta-feira, 30 de março de 2011

José Alencar: um guerreiro da vida...

* 17/10/1931   + 29/03/2011



"A um homem bom não é possível que ocorra nenhum mal, nem em vida nem em morte".
(Sócrates).


"Não tenho medo da morte. Tenho medo da desonra".
(Sócrates).

Bom dia! : )

terça-feira, 29 de março de 2011

Plátanos em cor...

Imagem da Internet


Folhas caindo...

Plátanos em cor...

Tons, sobretons

O outono chegou!!


Bom dia! : )

Imagem da Internet

segunda-feira, 28 de março de 2011

O juiz que limpou os fichas sujas...




Partilho com vocês um artigo que li na Revista Época acerca da decisão do magistrado Luiz Fux na questão da aplicação da Lei da ficha limpa. Para todos, um desempate decepcionante. Fux, faltou a lux do bom senso e da verdadeira justiça!! Parabéns à colunista Ruth de Aquino!

"O novo juiz do Supremo Tribunal, Luiz Fux, é faixa preta em jiu-jítsu. Carioca de 57 anos, foi surfista, tocou guitarra numa banda de rock, The Five Thunders ("Os cinco trovões"). Aluno brilhante de escolas públicas, Fux tornou-se, na semana passada, o ídolo dos fichas-sujas. A decisão do juiz de adiar a Lei da Ficha Limpa para 2012 lavou o passado de políticos que há muito tempo violam o artigo 14 da Constituição. Este sim deveria ser o artigo intocável. É o que prega a moralidade na vida pública.

Fux acredita que continua a ser o mesmo lutador da juventude. "Na minha época, os professores de jiu-jítsu davam o exemplo da retidão", escreveu, em depoimento para a Uerj, onde se formou em Direito. Em seu primeiro voto polêmico, Fux não pode ser criticado por desrespeitar a legislação. Baseou-se nela para desempatar os votos dos colegas. A Lei da Ficha Limpa, de iniciativa popular, com 1,6 milhão de assinaturas, foi aprovada no ano passado e sancionada pelo Congresso e por Lula. Tornava inelegíveis os políticos condenados por improbidade, corrupção, abuso do poder econômico, quebra de decoro. Fux elogiou a lei, mas concluiu que ela não poderia valer para 2010, já que, pelo artigo 16 da Constituição, mudanças em leis eleitorais precisam ser aprovadas até um ano antes do voto.

O palavreado no Supremo costuma ser rebuscado. "A Lei da Ficha Limpa, no meu modo de ver, é um dos mais belos espetáculos democráticos, posto que é uma lei de iniciativa com escopo de purificação no mundo político", começou Fux, em sua média inicial com a torcida do povo brasileiro, que não aguenta mais tanta impunidade em campo. E continuou: "Um dispositivo popular, ainda que oriundo da mais legítima vontade popular, não pode contrariar regras expressas no texto constitucional".

Acontece, senhor juiz, que os fichas-sujas vêm contrariando regras expressas no texto constitucional muito tempo antes de a lei ser aprovada. Caso levássemos a Constituição à risca, dezenas de políticos não poderiam estar no Congresso nem disputar as eleições de 2010. Um dado me convence de que validar a Ficha Limpa já nas últimas eleições não equivale a rasgar o texto da Constituição: o voto de cinco juízes do Supremo. Foram favoráveis à aplicação imediata da lei: Joaquim Barbosa, Carlos Ayres Britto, Cármen Lúcia, Ellen Gracie, Ricardo Lewandowski. Todos estudaram Direito, chegaram ao STF e fizeram uma opção. Entre o artigo 16 que fala da "anualidade" e o artigo 14 que fala da "moralidade pública", esses cinco juízes ficaram com o último. Preferiram interpretar a Constituição não sob o mérito do calendário, mas dos valores e da integridade.

Como o jogo não acabou em goleada, mas em simples desempate na prorrogação - 6 a 5 - o juiz Fux e seu time não convencerão a arquibancada de que agiram em prol dos interesses nacionais. Quem comemora são os políticos profissionais com rabo preso, flagrados em golpes baixos, dinheiro na bolsa, dólares na cueca - e até os que ainda não foram flagrados pelas câmeras do tira-teima. Porque, não tenham dúvidas, voltamos quase à estaca zero. Quem é ingênuo a ponto de acreditar que a Lei da Ficha Limpa está automaticamente aprovada para 2012? "O STF não derrubou a lei...pelos menos não por enquanto", disse a juíza Ellen Gracie. Por enquanto, o juiz Fux limpou o caminho de Jader Barbalho e companhia (leia mais na reportagem da página 60).

Se a cronologia é nosso guia, já podemos escalar os centroavantes do STF, Gilmar Mendes, Marco Aurélio e Cezar Peluso. Eles argumentam que ninguém pode ser barrado no campeonato eleitoral se tiver cometido um crime antes da edição da lei. Isso significaria, na prática, anistia para todos os políticos condenados antes de junho de 2010. A Ficha Limpa, comemorada pela sociedade como o início da faxina pública, na verdade passaria a valer apenas como um cartão amarelo.

Esqueçamos tudo, brindemos à amnséia nacional, e, daqui para a frente, não se esqueçam, deputados, senadores, prefeitos, governadores e juízes: ninguém poderá mais roubar e multiplicar seu patrimônio à custa do povo. Porque isso contraria uma cláusula pétrea da Constituição. Deu para entender?" (Ruth de Aquino, in Revista Época, Nossa Antena, pág. 130).

Um bom dia a todos, boa semana : )

domingo, 27 de março de 2011

Água para viver: você tem fome, tem sede de quê?!...

Imagem da Internet

Hoje é domingo. Os nossos baldes estão vazios. No deserto do mundo buscamos um poço, uma fonte. Algo que nos alimente e nos sacie para todo sempre. “Você tem fome, tem sede de quê”?!!  A água é fonte da vida. É um  bem precioso, sagrado. Assim o povo do deserto aquilatava o seu valor.  Mas, hoje, o que fazemos?! Contaminamos, poluímos. Estragamos, destruímos. Desperdiçamos o bem que nos refaz. Que nos cura e nos sacia. Quanto mal somos capaz. E depois, igual ao povo em Meriba e  em Massa, reclamamos com malícia e audácia. Onde está, ó, Senhor?! Temos sede, temos fome. Nos desertos de nossas almas. Lá, está o poço de Jacó. Em Sicar na Samaria. Num incandescente meio-dia. Jesus cansado anuncia o diálogo com a mulher samaritana. “Dá-me de beber”.  O poço sinaliza o lugar do encontro com o outro. O próximo de cada um. Lugar onde o Cristo  rompe com os preconceitos, com as tiranias, com as escravidões. E a mulher maravilhada, mesmo sendo de outra tribo rejeitada, reconhece nas palavras daquele judeu viajante, a revelação do próprio Messias. Aquele que é a fonte primeira e única da água viva. E o seu coração se abriu e acolheu a mensagem. Passou anunciar a boa nova em seu meio. Assim foi o nosso encontro primeiro.  Nas águas do nosso batismo.  Bebemos da água do Espírito Santo. Quaresma. Tempo de preparação.  Nossos baldes, então, se encherão. Saíremos do deserto com os cântaros repletos. O amor foi derramado em nós. “Você tem fome, tem sede de quê”?!! O mundo precisa ser saciado. Está doente e fraco. São vários os desertos das difuldades. Sejamos “samaritanos”.  E na parada de cada poço. Distribuamos os alimentos do corpo, nosso sustento. Mas, acima de tudo, saibamos oferecer um coração renovado. Saciado pela água da vida que só o Cristo nós dá!
Um bom domingo a todos! : )

Imagem da Internet


Imagem da Internet







sábado, 26 de março de 2011

segunda-feira, 21 de março de 2011

Recadinho...


Agradeço de coração aos amigos que por aqui passam. Estes dias para mim estão conturbados. Mas logo normalizará. Desejo a todos um bom dia, uma ótima semana!! : )

terça-feira, 15 de março de 2011

Nascer, um movimento...

Imagem da Internet

Nascer. Verbo. Movimento gerativo. Qualitativo. Na passagem do tempo. Nas fases da vida. Eis o momento,  a chegada, o surgimento. Nascem as flores. Nasce o sol. As águas nas nascentes. Nascem as estrelas. As árvores. Todos os seres. Movimento constante. Ritmo imanente. Aqui e agora. Somos o presente. Vida em movimento. Verbo. Substantivo. Nome. Sentimento. Nascem os cabelos. Os dentinhos dos pequenos. O senhor Nascimento. O momento de nascer. Instante divino. Beleza criativa. Idéias nascem nas cabeças dos filósofos. Nas almas dos poetas o amor. No bondoso coração o bem. Nos campos cultivados os grãos. Que não falte na mesa o pão. E no nascer de um olhar o carinho de um irmão. A paz é fruto da justiça. Então que ela nasça sempre em defesa da vida. O nascer é um direito, um dom.  Movimento sagrado. Nascimento um ofício. Um escrito. Uma oração. Movimento transcendental. Nascer é assim. Uma escrita permanente de todo o nosso ser. Cada um, uma história. Um contínuo nascer. Um eterno re-nascer!!

Imagem da Internet

Eis, aí, a minha participação na Blogagem Coletiva Fases da Vida promovida pela querida amiga Rosélia do Blog Espiritual-idade que acontecerá todos os dias 15 de cada mês. A primeira fase: nascimento.

Imagem Blog da Rosélia


Boa semana a todos! : )



segunda-feira, 14 de março de 2011

A beleza da poesia...




A arte é comunicação
E o poeta compreende a sua missão
Nas letras nascidas do seu coração
Tocado pela emoção
Compõe com inspiração
Embeleza o dia, a noite
Deixa seus passos pelo chão
Transmite a sua percepção
Comunica a força do seu ser
Sentimentos sentidos, vivenciados
O mundo ganha forma e se recria
Nas mãos habilidosas do artista
Eterna magia
A escrita da poesia
Que nesse dia
O sol brilhe bem alto
Beleza que irradia
O dia da poesia
Se há o belo e o bom
Haverá sempre o artista, o poeta
Maravilha que anuncia
Salve a poesia!!



Esta foi a minha participação na proposta feita pelo amigo Tatto do criativo e divertido blog do Xipan Zeca
Olha, aí, o faceiro macaquinho...hehe...


Passem lá e vejam as participações!

Passem também no belíssimo blog Café com bolo e Glorinha A participação dela na Blogagem Coletiva está bonita demais!!  

Além disso,  passem, também, pelo blog amigo da Lu do Lichia Doce com as coisas doces da vida e sua bela participação!

Abraços a todos os poetas, as poetas do mundo virtual!

Uma ótima semana a todos!! : )



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...